Cântico 2

05/04/2018

2, versículos 1 e 2 

" - Sou um narciso de Saron, uma açucena dos vales."

Primavera

"A voz do meu amado!
Vejam: vem correndo pelos montes,
saltitando pelas colinas!
Meu amado é como um gamo,
um filhote de gazela.
Ei-lo postando-se
atrás da nossa parede,
espiando pelas grades,
espreitando pela janela.
O meu amado fala, e me diz:
"Levante-se, minha amada,
formosa minha, venha a mim!
Veja: o inverno já passou!
Olha: a chuva já se foi!

as flores florescem na terra,

o tempo da poda vem vindo,

e o canto da rola

já se ouve em nosso campo.

Despontam figos na figueira

e a vinha florida exala perfume.

Levante-se, minha amada,

formosa minha, venha a mim!
Pomba minha,
que se aninha nos vãos do rochedo,
na fenda dos barrancos...
Deixe-me ver a sua face,
deixei-me ouvir a sua voz,
pois a sua face é tão formosa
e tão doce a sua voz!"


Agarrem as raposas,
as raposas pequeninas
que devastam nossas vinhas,
nossas vinhas já floridas!...
O meu amado é meu e eu sou dele,
do pastor das açucenas!